Terminando

Sem saber nem escrever direito, quando criança ainda fala em ser escrito. Acha um máximo as histórias da Turma da Mônica e queria fazer aquilo, que Mauricio de Souza fazia. Ainda quando criança, levantei a hipótese de matar o escritor e pai da Mônica para que assim, eu ficasse em seu lugar e continuasse a escrever, pois, na minha cabeça, Mauricio seria eterno e nem teria 10 filhos para continuar a fazer as histórias. Enquanto minhas primas falavam ser modelo, veterinárias ou professoras, eu insistia na ideia em ser escritora. Passada algum tempo, e indícios de maturidade, passei a entender melhor a profissão. E sempre quando perguntavam o que gostaria de ser quando crescer, respondia malcriadamente, grande, porém jornalista. Sai do interior do Rio Grande do Sul, precisamente, de Caçapava do Sul, e quando cheguei a Biguaçu, na região metropolitana de Florianópolis, além do susto (por estar na cidade grande), vi que um leque de possibilidades. Em 2010, o sonho (ou muitas vezes penso ser um pesadelo, brinks) começou. Em uma turma de crianças, (Sério, tínhamos muito a cara de crianças) estudando a tarde, começou o objetivo de me tornar além de comunicadora social, uma jornalista. Hoje, na sexta fase de jornalismo, aprendi que nem tudo é um mar de rosas, mas dá pra tirar uma boa pauta (hahaha), não, não é bem isso, hoje valorizo todas as outras profissões como nunca, mas o jornalista é demais! Sério! É muito lindo o que é feito para comunicar as pessoas. Para manter os outros informados. É muito sangue nos olhos, colocar o corpo na linha de tiro, só para conseguir uma boa matéria. Eu ainda quero me especializar na minha segunda paixão: a tecnologia. Hoje já estou desenvolvendo - sim - meus trabalhos de conclusão de curso (sim, no plural pois são dois trabalhos que a academia, implantou) sobre tecnologia afim de conquistar um espaço diferente no mercado de trabalho. Mas se nada der certo, se hoje fosse um fim, eu seria feliz. Feliz por estar perto de realizar um dos meus maiores sonhos, de me tornar alguém que jamais achei que pudesse ser (e de não estar presa por matar Mauricio de Souza) É ISSO. JORNALISMO


Read Users' Comments ( 0 )

Vício chamado Grey’s Anatomy

Ainda lembro o dia que a mãe me chamou para ver “um seriado sobre médicos que passava na TV”. PRONTO! A partir daquele dia, minha vida se tornou em um vício constante. Era princípio da quarta temporada. Eles muito novos e eu mais ainda, tentando entender o que passava no Seattle Grace. Dias depois, eu saia atrasada para faculdade para terminar de assistir ao episódio que passava das 17h até 18 em um canal fechado (aquele que você sabe qual é). Depois mudou de horário e eu continuei ali, firme e forte acompanhando. Mesmo com as represes, que foram muitas, eu assisti. Sem mais nem menos, compartilhei o objeto com a Núbia, que logo se mostrou loucamente fissurada pela série e a partir dali foram muitas horas de conversas e muitas histórias compartilhando, quando não menos de repente, Louise entra na história. A Lou começou a assistir perto da 7ª temporada. Núbia e eu já tínhamos acompanhado as que passavam na TV. Não satisfeita e afim de resolver algumas questões em aberto, como a morte da mãe da Meridith, como foi o fim do casamento da Cristina e como o Denny tinha morrido também. Bom, para relaxar enquanto fazia o TCC, no começo desse ano, assistir a três primeiras temporadas. Baaaaaah, demais! A Núbia tá assistindo agora, então não quero falar com medo de spoiler, mas, ela vai gostar muito. Mas isso não impede que eu fale do amor que tenho pela Yang e pelos médicos gatões pois isso todos sabem. Além disso, torço pelo casal gay (a Callie é muito gostosa) e me apego aos personagens. Também estou relembrando a 7ª temporada que só posso assistir na sexta depois de pelo menos escrever alguma coisa na monografia. Minha mãe não está mas tãããão viciada assim, mas se eu falar pra ela sobre a morte do Mark, ela ainda chora hahahahahaha (como todas nós, quer dizer, menos a Louise, que está preocupada com o relacionamento da Arizona e da Callie). Hoje, dia 26/09, começa a 10ª temporada que é claro, vou muito assistir. Me pergunto porque temos esses vícios né? Ai em uma aula na faculdade, cuja a professora falava sobre a sociedade do espetáculo, tudo começou a se encaixar. Precisamos desses refúgios para conseguir aguentar viver. Porém, acredito que as vezes Shonda vai me matar do coração, matou tanta gente legal, tanta gente boa, que olha, eu até chorei! AAAH Grey’s Anatomy!!! PS: Aprendi tanto sobre medicina e de relacionamentos (daqueles que só o sexo vale ou daqueles que até a morte nos separe) que as vezes pensei em fazer medicina, mas só as vezes, afinal de contas não gosto nada de certas coisas médicas e ainda tenho pavor de ir ao médico. Mas os relacionamentos vazios com o Mark, Dereck, Karev, Jackson ou qualquer outro daqueles, eu queria (que o meu namorado não veja isso)


Read Users' Comments ( 0 )


Sabe às vezes eu tenho medo de mim mesma. Medo de minhas idéias, do próprio ser que habita dentro de mim, este ser tão obscuro que ainda não compreendo.
Eu não sei ainda o que fiz, talvez seja a mais errada da história, mas é errado defender-se quando o mundo todo está querendo arruinar sua vida? Inocência... Palavra, sentimento que faz parte de meu passado, sim... Passado! Confesso que não sou tão inocente quanto imaginas. Provoca-me e verás o verdadeiro terror que se esconde detrás de meus olhos negros. Perdi a inocência com a vida, com os tropeços e lágrimas, com decisões erradas, e assim cresci. Muitos dizem que sou cética e repugnante ao extremo, poderia até ficar brava ou chateada com esse disparate...
Mas sabem mesmo o que ainda me deixa louca? É saber que tem pessoas que simplesmente gostam de implicar com as outras por elas serem diferentes.
Mais uma vez falando de diferenças? Sim e Talvez seja um de meus assuntos preferidos.
Mas na verdade, eu cansei! E é sério. Eu não consigo crer de verdade nas pessoas, talvez um pouco de minha “inocência” tenha desaparecido com meu sofrer. Mas tem algo dentro de mim, algo que meu coração não consegue transpor em palavras, onde crê que a vida não é assim. Mas se a vida não for assim, como será?
Na verdade, creio que ainda existirá no mundo, algo que me faça voltar a crer de verdade. A crer nas pessoas com todo meu ser. Talvez não como todo meu ser assim, mas que me faça deixar de ser tão cética como sou.
Não tenho culpa, na verdade ninguém tem.
Não consigo ser falsa e talvez essa seja uma de minhas virtudes. Mas confesso que gostaria de aprender a ser falso com quem é.
Falsidade: Tudo o que é verídico pode ser falso na visão de alguns, e tudo o que é falso pode aparentar ser verdade. Depende do modo no qual você vê as coisas. O pior cego é aquele que acredita em sua própria mentira não é mesmo? Eu já não creio em ninguém a não ser Deus e no meu próprio coração.
Olha, é triste... É triste ver seus olhos de traição, sua boca escorrendo veneno, seu coração cheio de espinhos... Sinto pena. Mas não somente pena de você, pena dos que a acompanha. É triste ver que outros estão seguindo pelo mesmo caminho maligno e perverso que o seu, e mais triste ainda é saber que tentei alertá-los e de nada consegui.
Talvez os fortes e corruptos realmente vençam. Isso é fato, é história.
Mas você não sabe o quanto eu fico feliz em saber que você não é nem a metade do que eu sou. Você é apenas uma gota no oceano querida.
Não tente jogar seu veneno em mim, você não consegue. E sabes disso, já tentastes várias vezes... E o que aconteceu? Você ficou ainda mais triste... Como dizem, “o feitiço voltou para o feiticeiro”.
Você é a pessoa mais repugnante, mais intolerante que eu conheço. Seus olhos não conseguem mentir para mim, sei quando estás tramando só cuidando seus lábios e sua língua ferina.
Antes, eu sentia ódio! Sim, ÓDIO! E ódio mesmo! Mas vi que era eu quem sofria... Você estava intacta, continuando com suas calúnias e seus feitiços. Você é a pior espécie de cobra que eu já conheci. E ainda falam das sogras... Falam porque não a conheceram ainda. Sei de todo o veneno, de toda a escuridão que você esconde dentro de seu peito. Medo... Você esconde em seu próprio medo, vive em torno de fazer os demais infelizes, por inveja talvez? Ou por você ser realmente ruim?
Só quero que saibas que a mim você não prejudica! Não tentes cruzar meu caminho, ou vai ser tarde demais. Você sabe do que estou falando... Sou calma, sou um ser paciente, porém todos chegamos em nossos limites, e confesso que o meu está esgotado.
Pode fazer cara feia, chamar-me de mundos e fundos... Pode trapacear, tentar me arruinar... Mas você jamais conseguirá! Você é fraca em questão de vida, de mundo.
Você é aquele cão que ladra, mas não morde. E quanto a mim... Pode rir, fique a vontade! Critique-me, você não sabe o quanto isso é prazeroso. Saber que sou única no mundo, saber que tenho meu próprio jeito de ser, escrever, sonhar, vestir...
Cochiche pelos cantos sobre mim com seus amigos, na verdade eu fui sua amiga de verdade, e tenho plena consciência disso, mas você não mereceu minha amizade. Você é mais falsa que nota de 55 reais.
Mas eu agradeço por você existir em minha vida sabia? Hahaha e como agradeço! Porque foi com você que eu aprendi tudo isso que hoje sou, essa menina que prefere um bom livro a certas companhias, que não imita estilo de ninguém, que aprendeu a se dar valor e a tomar cuidado com tudo o que diz aos outros, principalmente segredos!
Eu aprendi, e aprendi de verdade... Aprendi que não podemos confiar em ninguém, que mesmo você conhecendo as pessoas há anos, elas são imprevisíveis.
Gostaria muito que você lesse meu blog, se talvez já não o leia... Pois sei que você é curiosa... Mas você sabe que esse texto é seu.
Inteirinho a você minha querida.
Seja feliz no seu mundinho de mentiras e maldades. Mas não se esqueça que a justiça de Deus tarda, mas não falha.


Read Users' Comments ( 0 )

Algo sobre morte...

Vivemos sem aproveitarmos... Vivemos sem vivermos. E então chega o dia em que o escritor escreve a última página de seu livro, esperando que muitos se lembrem de suas palavras... Ou ainda, chega a hora em que o ator despede-se do público com uma rosa na mão sem perder a pose e a magia, encena sua própria morte, pensando se o sucesso ganho fora merecido. E assim ele deixa seu corpo frio e branco ali naquele caixão, mas seu espírito aventureiro, ainda vaga por entre os teatros e no coração de cada telespectador. Logo devemos estar preparados para uma vida sem a companhia de seus sorrisos, sua voz, sua alma.
Sim... Pode ter certeza de que ele deixará frutos. Sempre serão lembrados. Pois só será enterrado no cemitério do esquecimento, aquele que não ensinou algo que realmente valesse a pena. Aquele que não contribuiu com certas palavras, certas lágrimas, que não viveu a vida verdadeiramente, pois este... Já estava morto há muito tempo e não sabia.
Medo da morte... Por quê? Morrer é uma arte... É a passagem do que estamos habituados para o novo. Talvez não tenhamos medo da morte, mas sim da solidão ou ainda, da saudade que ela implanta em nossos corações.

Mas ainda sim... Temos medo.


Read Users' Comments ( 0 )

Barbies...

Pais e mães do mundo todo peço desculpas se suas filhas viraram anêmicas, anorexas, bulêmicas ou se entraram em depressão por buscarem ser tão perfeitas como eu.
Hoje percebo que não há mais perfeição do que sentimentos reais, um sorriso sincero, um amor de verdade, família, e estar de bem consigo mesmo... E que a “perfeição” realmente não existe.
Faço um apelo para que as jovens me tenham como uma amiga, aquela amiga para todas as horas e não um ícone de beleza.
Meninos e meninas esperam em ter-me... Meninos em outro sentido, no sentido de ser uma mulher “gostosa”, com curvas perfeitas, sorriso lindo, cabelos sempre arrumados...

Mas imaginei que eu seria um brinquedo, e esse era o propósito. Talvez meus “pais” não imaginassem que eu faria um sucesso enorme e influenciaria tantas meninas.
O problema é que fui muito além do que imaginavam. Estava na casa de inúmeras garotas desde os brinquedos até maquiagem e hoje realmente virei fenômeno mundial.
Vejo nesses 50 anos de vivência que algumas pessoas não souberam diferenciar brinquedo de realidade.
Realmente estou triste e devo pedir desculpas aos pais de inúmeras jovens que por minha influência ficaram doentes. Sim... Doentes.
Não comem não se divertem, não vivem a vida que era para ter. Ficam doentes em busca do corpo perfeito, de uma vida perfeita, de um mundo completamente “cor de rosa”.
Enquanto eu, que não falo, não posso fazer absolutamente nada. Se eu pudesse, hoje vejo que não queria existir. Pois foi por minha causa que as adolescentes do mundo todo entraram em colapso. Usam drogas e mais drogas para emagrecer, não se contentam com seus cabelos, estão Sempre neuróticas com as unhas, e só usam salto alto. Pasmei ao ver que meninas de sete anos já estão na luta para ter um corpo bonito, roupas e acessórios da moda enquanto se esquecem de brincar.
E sei que eu as influenciei.
“Seja tudo o que você quer ser”.

Beijos.
Barbie Girl


Read Users' Comments ( 0 )

A justiça é cega? Será mesmo?

Cadê a justiça? Cadê as leis que cuidam de nosso povo? Querem saber... Estou cansada! Como uma futura jornalista, sempre tentei fazer o que acho certo, sempre lutei pela igualdade e quase sempre acabo desiludida. Será que existirá alguém no mundo que mude essa tamanha hipocrisia em que vivemos?

Confesso que estou perdendo a esperança... Como seres humanos podem ser tão frios, tão capazes de prejudicar aos demais por um simples capricho, desejo ou inveja?
Ainda não consigo compreender... A justiça só anda ao lado de pessoas influentes, aquelas que podem pagar um bom advogado, que pagam juízes por detrás das “cortinas” para serem absolvidas. E nós? Nós... Povo pobre que luta com pura dignidade para sobreviver a ônibus, frio, calor e maus tratos por parte de alguns patrões canalhas, não conseguimos usufruir de nossos direitos.
Quantas vezes você viu pessoas necessitadas de cuidados, sendo mal atendidas nos hospitais?
Quantas vezes você viu idosos ainda não poderem ganhar sua aposentadoria, ou ainda... Doentes não conseguirem ganhar o benefício da previdência?
Isso nos faz sentir vergonha...
Infelizmente o mundo é de quem pode, e segundo Darwin... Os mais fortes e aptos sobrevivem.
Estamos cegos, surdos e mudos... Quando todos irão abrir os olhos para enxergar e agir? 


Read Users' Comments ( 0 )

Famosos!

Na verdade esse texto é outro desabafo... Acho que estou desabafando muito nesses dias em casa.
Sabe, tem essas modinhas da internet... De “artistas instantâneos”, incrível... São lindos, “perfeitos”, tiram suspiros de meninos e meninas; mas são SUPER ARROGANTES!
Parece que a fama sobe á cabeça de tal forma em que eles não estão nem aí para seus fãs; esses que os ajudaram a “subir na vida”.
Você adiciona no Orkut, eles nem respondem seus recados. Não te aceitam como amiga...
Ótimo! E ainda tem os idiotas que fazem a fama deles subirem ainda mais, que ficam os venerando... Poupe-me!
E não me venha dizer que tenho inveja! Porque se tem algo que eu não sou é invejosa.
Só acho que na questão de fã ou até de ídolo; não acho certo fazerem isso.
Eles só respondem a quem querem. Isso é injusto!
Algumas pessoas só querem a fama, não querem saber do carinho do público, na verdade pouco se importa com eles.
Uma vez uma pessoa me pediu um autógrafo... Que sensação incrível! Ou quando elogiam meu trabalho.
Dou um jeito de responder a todos os comentários, de elogiar o trabalho dos demais também.
Não vivo apenas no meu mundinho de “fama”, porque na verdade eu não escolhi isso. Escolhi ajudar as pessoas com minhas palavras, entreter com meus textos, horas divertidos, horas polêmicos... Fazê-las pensar e tomar alguma atitude.
Portanto... Não se enganem com esses ”famosos”... Na verdade um dia a fama deles acaba por serem tão prepotentes e arrogantes.


Read Users' Comments ( 0 )

Amigos e outras cositas más...

Eu estava numa “Deprê”, vocês podem até achar que minha vida é um mar de rosas, que eu sou “sortuda”, que não tenho do que reclamar... E talvez até seja.

O problema é que quando estamos assim não adianta somente conselhos, você precisa de colo!
Era uma noite fria de abril. Uma semana corrida, chuvosa, e eu com a maldita TPM de sempre.
Sabe, essa semana muita gente tentou me colocar lá em baixo, sem ao menos eu entender o porquê. O QUE EU FIZ? Gente, eu não sou uma menina invejosa, tento ser educada com todos, tento ajudar as pessoas... Tudo bem; tenho defeitos, mas QUEM NÃO TEM? EU NÃO SOU PERFEITA.
Não consigo entender as pessoas ainda... Ás vezes tenho medo, medo do que possa acontecer no futuro... Se só escrevendo como estou já sou alvo de inveja, imagina depois? Tenho medo da mente humana, de suas mãos e palavras que tanto podem ferir, quanto mentir.
Eu nunca fui muito bonita, sempre fui encolhida num canto, tímida, mas sempre me dei bem com as palavras. Eu nunca me achei bonita, nunca acho o que eu faço bonito, é algo lá dentro de mim que aconteceu na infância. Modesta? Não... É complexo de inferioridade mesmo.
E eu sempre fui muito certinha, nunca gostei de brigar com ninguém; e quando fico brava apenas fico quieta e me retiro. Mas acho que como uma estudante de jornalismo, eu acabei mudando um pouco. Hoje não fico quieta, mas não deixo de ser educada.
Algumas pessoas essa semana me feriram fundo, pessoas que nem conheço que simplesmente me adicionaram no ORKUT e disseram coisas que nem pessoas que conheço há anos, falariam desse jeito.
EU TENHO CULPA DE ESCREVER “BEM”, COMO TODOS FALAM?
EU TENHO CULPA DE GOSTAR DE FOTOGRAFAR? EU TENHO CULPA SE ME ESFORÇO PAR A SER UMA ÓTIMA PROFISSIONAL? Acho que não. Eu sou uma pessoa comum; também falo palavrão, também dou risada, brigo, faço no banheiro a mesma coisa que vocês... Eu não sou uma princesa; sou uma menina pobre, que luta muito para ter seu trabalho reconhecido, e quem disse que riqueza compra tudo?
Não gosto de me aparecer com meus “dons”, se escrevo é por gostar de escrever, não por querer aparecer. ISSO JAMAIS! Ultimamente tenho postado sobre pessoas que conheci, mas não estou me achando com isso, e sim compartilhando minha alegria.
E respondendo as críticas...
Eu GOSTO DE SER QUEM SOU! SÓ TENHO 17 ANOS, Posso não ser magérrima, posso não ter um metro e setenta, posso não ter um cabelo lisinho e posso não andar direito de salto alto... Continuo tenho um metro e sessenta, vestindo 38, tenho cabelos levemente ondulados e usando All star.
MAS ESSA SOU EU! Posso ser feia, posso ser bonita, mas, por favor... Respeitem-me!
Eu não sou uma modelo norte-americana, eu sou a legítima mulher BRASILEIRA. Com curvas, bumbum e coxas.
Desculpem pelo texto, talvez raivoso... Precisava desabafar, pois estou cansada disso.
Bem, continuando... Quando estamos assim, nada melhor que amigos. Acho que esse texto é para duas pessoas especiais, dois amigos. Um foi meu colega ano passado, e somos muito amigos... O outro, mesmo não conhecendo me ensina muito, digamos que horas somos professor e aluna, horas somos amigos num barzinho tomando coca-cola e filosofando.
Acho que se eu não tivesse a ajuda deles, eu não teria me visto com outros olhos... Acho que eu não pegaria uma colher e um espelho.
Lições para hoje? Inúmeras! Reconhecer o que eu sou, não me rebaixar para qualquer um, olhar no espelho e agradecer por ser assim, por ter um corpo sadio, por ter amigos e pessoas que gostam de mim de verdade.
Galera que sente inveja de mim, não sinta... Eu já disse, sou uma pessoa normal e vocês não vão querer ser quem eu sou, podem ter certeza disso! VOCÊS PODEM SER MELHORES A CADA DIA!
Beijos


Read Users' Comments ( 0 )

Fragilidade não significa fraqueza


Se uma pessoa, se um objeto ou se uma relação é frágil, não significa que é fraco.
Significa que precisa de cuidado e de carinho. Poucos objetos frágeis são fracos.
A porcelana, por exemplo: Quando o objeto é feito de porcelana, você acaba cuidando ao limpar, ao mudar de lugar, ou quando há uma criança em casa. Mas isso não significa que a porcelana é fraca.
Fico brava quando alguém fala que mulheres são fracas.
Mulheres são porcelanas. São fortes quando querem alcançar algo, persistem, lutam, são mais guerreiras que muitos homens que conheci.
Não compreendo o porquê de serem tratadas como fracas, como apenas uma porcelana bruta, sem ao menos darem conta que lá no fundo... Há alguém.
Mulheres frágeis são vistas como fracas pela sociedade, são vistas apenas como rostinhos bonitos, roupas de marca, salto alto, muito batom e sem personalidade alguma.
Sendo que por trás dessa porcelana toda, há uma mãe, uma esposa, uma filha, uma mulher de negócios e nas horas vagas uma mulher que gosta de si mesma.
Entre cremes, perfumes, pérolas e vestidos, também há alguém que luta alguém que defende suas ideias e que se impõe.
Mulheres são frágeis. Querem carinho em dias de chuva, chocolate em dias de TPM, querem ser valorizadas, mas isso não é necessariamente uma fraqueza; talvez um pouco de carência por parte do mundo que tanto deixa de valorizar a verdadeira mulher.
Aquela que escala uma montanha de salto alto por dia, sem deixar que o vento estrague sua pele e seu cabelo, e ainda chega em casa e conta todos os detalhes da aventura para seus amigos e família.


Read Users' Comments ( 0 )


Só vencem os mais fortes e aptos ao ambiente, já diria o velho Darwin em sua teoria das espécies.

Creio que Darwin deixou algo muito claro ao colocar sua tese – que tanto é válida para a biologia quanto para a vida em si.
Sempre irá vencer aquele que melhor se adapta aquele que é mais inteligente e ágil.
A biologia assim como a vida, é dura e sem rodeios. É preto ou branco. É isso ou aquilo sem meio termo.
Portanto, quando você está concorrendo com um parceiro... Não pense que ele vai ser seu amiguinho.
A concorrência, assim como a sobrevivência é algo fácil e simples de entender, as pessoas fazem de tudo para ganhar, ou para viver mais um dia, nem que tenha que comer a carne do seu próprio amigo para isso.
O que eu me apavoro é que os seres humanos simplesmente tentam esconder esse lado, como se isso simplesmente não existisse e falam como se um animal não morasse dentro deles.
Talvez eu esteja sendo dramática demais, mas a vida é um drama quando se trata de biologia. Talvez não um drama em si, mas muito mais dura do que o normal.
Mas o fato é que sobreviver e concorrer é algo simples. Não há conhecidos em sua volta quando você precisa concorrer com um deles, eles são sorrateiros, rondam a presa devagar como se nada tivesse acontecido e depois?
-Nhack!
Quando você percebeu, ele está sorrindo bebendo seu sangue e no dia seguinte, visita sua família chorando por sua morte.
É simples... Concluo que a arte da sobrevivência e o que Charles Darwin quis dizer é que só sobrevivem os caras de paus e os falsos.
E você, bonzinho, que faz tudo certo, que ajuda todo mundo... Na biologia pura e sem rodeios, é o que morre em vão.
As pessoas que fazem tudo certo para vencer, vencem com mérito, mas comparado a outra que venceu pisando nos demais... Os DOIS VENCERAM!
Os dois serão lembrados, mas aquele que fez tudo certo terá uma consciência limpa e pura, já o outro... É cara de pau mesmo e talvez tenha dado um nó até mesmo em sua consciência.
As pessoas falsas podem até vencer como diria a minha tese em conjunto com Darwin, mas só aquele que faz certo vence por completo.
Mas já deixo claro, escrevi com olhos biológicos, apesar de odiar a tal biologia.


Read Users' Comments ( 0 )


* texto escrito há algum tempo

Não gosto de citar textos, não gosto de ideias prontas, muito menos de frases prontas. Gosto da originalidade, do inovador, de coisas simples, mas com um toque de emoção, palavras com sentidos diferentes que instigam o leitor a ler, ler e ler.
Não sei se vocês sabem, mas sou fã de um jornalista exemplar. O nome dele?
Luiz Carlos Prates.
Fazia tempo que não lia algo que me fizesse pensar de verdade, de sentir, de me olhar enquanto leio o texto e dizer... – Nossa como não pensei nisso antes.

Tem algo que meus 17 anos precisam dizer... Não é porque tenho 17 anos que sou irresponsável, pelo contrário; por ter 17 anos não vivo minha adolescência pensando em um amanhã melhor.
Idade não conta nada. Sua cabeça, noites de sono perdidas estudando para buscar ser um bom profissional, conta. Fico indignada quando recebo comentários quanto ao meu currículo.
“-Estás mesmo preparada? 17 anos; nossa você é muito nova para ter feito tudo isso”.
Eu não sei mentir, ainda mais sobre minha profissão. Só acho que pelo menos o mundo devia dar uma chance antes de generalizar todos os jovens.
“O jovem do Brasil nunca é levado a sério” – Acho que Charlie Brown disse tudo, se ao menos eu tivesse a chance de sentar em uma empresa por um dia e poder mostrar o meu potencial, eu estava feliz. Mas quando um jornal com tamanha credibilidade vai olhar para uma menina de 17 anos, no primeiro ano de Jornalismo e dar confiança?
Mesmo mostrando textos, mandando currículos, escrevendo e escrevendo, dando tudo de mim... Bom, eu sabia que não ia ser fácil, afinal a vida não é nada tranquila, ainda mais a minha.
Só quero pedir aos empresários, que não olhem para os jovens que querem tentar com certo desprezo, isso machuca, dói. É sério! Todos falam que você tem talento, que escreve bem, que nasceu pra isso, mas na hora de por em prática de verdade, poucos abrem os braços.
E quanto ao Prates? Bom, tem um texto que ele escreveu que me deixou um pouco mais empolgada e com mais ânimo para continuar a escrever mesmo ninguém acreditando.

- Todos nós temos dentro do peito dois lobos. Eles vivem em batalha feroz. Um lobo é a infelicidade, que se manifesta em nossas raivas, ódios, preocupações, invejas, tudo de ruim, enfim. O outro lobo é o da felicidade, que se manifesta em nossa alegria, amor, confiança, paixão, generosidade, em nossas virtudes, no que há de bom em nós e no que somos. Esses dois lobos estão sempre se atacando.
Foi aí que um discípulo, atento, muito interessado, levantou o dedo e perguntou ao guru:
- E qual desses lobos vence a luta?
Sem piscar, o mestre respondeu:
- O lobo que você alimentar…
E eu te pergunto: que lobo costumas alimentar? Não seriam esses lobos os pensamentos positivos e negativos?



Read Users' Comments ( 0 )

Traição

Aquela história de “a carne é fraca” e “eu não sou de ferro” não me convence. Se você traiu, ou se foi traído, algum problema no relacionamento tem, há se tem.

Você não é traído simplesmente por ser traído, você é traído quando não cumpre seu papel no amor, na hora de amar e não estou falando de sexo.
A traição vai muito além do sexo, da carne, dos corpos... Você pode trair estando ao lado da pessoa, transando com ela e não se entregando por completo.
Traição não é falta de amor, traição é quando o amor está cansado, quando a paixão já não reina mais entre o casal e o óbvio simplesmente toma conta da relação.
Não acredito na história de que os homens perdem o desejo quando a mulher engorda e por isso traem. Uma mulher pode se fazer desejável estando gorda ou magra, de moletom ou com um vestido decotado, depende do que ela faz e de como faz para ser deseja. Um homem só vai dar essa desculpa quando a mulher não se valorizar e ficar chorando sempre por se achar feia, aí sim ela estará dando motivos para isso.
A traição é algo íntimo de todo mundo, você não apenas trai seu parceiro como trai a si mesmo vivendo uma mentira, uma ilusão que você quer acabar, mas não quer acreditar que está acabado, e aí meu amigo, é pior do que você imagina.
E quando a pessoa sabe que está sendo traída e não toma atitudes? Essa pessoa é conformada, só o que posso dizer. Ela se conforma com migalhas de um sentimento ou de bens materiais que talvez já não tenha tanto valor.
Uma mulher inteligente e bem vivida percebe de longe quando o cara é um traidor, afinal o caráter de pessoa é uma boa fonte de pesquisa, talvez bem melhor que o google quando se analisado de fato
Uma mulher de verdade nunca trai seus ideiais e quando é traída, simplesmente vai viver novas emoções e trata a traição como um simples aprendizado duradouro para a alma.

Estou de volta e me sinto ainda mais livre em poder dizer isso.


Read Users' Comments ( 0 )

Ele e Ela...

-Pára de correr! Me espera! Precisamos conversar... – Gritou ele no meio da rua apressando seus passos. E mesmo assim ela continuava a caminhar rapidamente com seus “Mary Jane” mais conhecidos como “sapatos de boneca”.
-Mesmo brava você continua linda sabia? Na verdade você é linda em todos os momentos. – Tentou ele correndo ao encontro dela mais uma vez.
-Ah, cala boca Gustavo. Me deixa quieta... Acabou! – Respondeu a moça apertando o passo e ainda mais irritada.
-Não adianta, não deixarei de segui-la mesmo que você diga não... Eu te amo e sei que dentro do teu coração você ainda tem nem que seja um pingo de amor por mim.
-Não, não tenho! Se for isso que você pensa vira a volta e vai embora agora! – Falou ela torcendo o pé. – Ai... Meu pé... Que saco de vida!
-Vocês mulheres... Sempre inventando cada uma... Precisava sair correndo de salto alto no meio de uma rua feita com pedras desproporcionais? – Perguntou ele irônico.
-Já mandei calar a boca Gustavo! Sai daqui, eu sei muito bem me virar sozinha ok?
-Ok... – E então ele virou a volta, seguiu o rumo de sua casa e deixou Luiza sozinha sentada na beira da calçada. E então para a sorte da moça... Começou a chover. Luiza além de ter alisado seus cabelos, estava sem nenhuma roupa quente. Os pingos estavam cada vez mais fortes, suas vestes e cabelos estavam completamente encharcados.
-Gustavo eu sei que você está aí... Desculpe-me pelas grosserias ta legal? Eu sei que sou uma tola, que não deveria desconfiar de você assim... Mas você me deu motivos para isso. E você sabe que eu estou com a razão. Talvez não com tanta razão como imagine, mas estou... Desculpe-me por meus atos tolos e infantis, esse meu jeito durão que teima em aparecer. Eu realmente estou cansada. Cansada de tudo! Das pessoas que teimam em tentar nos separar... E eu estou com TPM você sabia disso? – Nisso ela tentou levantar-se, mas caiu... Gustavo correu ao encontro de Luiza e no meio daquela chuva toda falou:
-Meu amor, Luiza... Você sabe o que eu realmente sinto por você. Eu JAMAIS MENTIRIA PARA VOCÊ, você sabe disso. Confiamos um no outro sempre! Não adianta mentir pra mim mesmo e dizer que não te amo, porque jamais seria verdade um absurdo desses, eu me apaixonei por você desde o momento em que a vi. Meu coração bate rápido toda a vez em que nos beijamos em que sinto teu abraço, teu perfume... Imagina como seria minha vida longe de você? Você é a razão por eu estar vivo por eu simplesmente ter aprendido a amar. Meu amor... É com você que eu quero vivenciar o resto de minha vida, é com você, somente com você que eu quero envelhecer... Que eu quero ter meus filhos, meus netos... Amor... Você sabe que já estou economizando para o nosso futuro, comprando móveis... Isso não significa nada para você?
Imagina o que seria da noite se não fosse às estrelas? Ou imagina como seria a Terra sem o sol? Seria um legítimo vazio, solidão sem fim. Luiza eu tenho certeza de uma única coisa: Eu realmente amo você e estou disposto a tudo. E pra recompensá-la eu farei um brigadeiro bem gostoso para comermos na panela. O que me dizes?
Nesse momento a menina em lágrimas conseguiu reerguer-se e apenas no brilho do olhar daquele casal via-se tudo. Ele a ergueu no colo e em meio aos pingos de água que envolvia o céu deram um lindo e maravilhoso beijo de amor.
-Eu também te amo meu amor e também quero compartilhar cada minuto de minha vida... Desculpe-me. E bem... Nada melhor que brigadeiro para acalmar minha TPM. – Respondeu Luiza sorrindo.
E então os dois seguiram brincando na chuva como duas crianças apaixonadas...
O amor é assim... Você pode estar bravo, cansado, confuso, irritado... Pode tentar terminar o namoro... Mas se você e ele (a) realmente se amam isso não acontecerá jamais. Pois o verdadeiro amor é aquele onde podemos sentir em apenas um olhar, em um toque, em um gesto e palavra tudo o que toca o coração. O amor é uma troca, é paciência é saber render-se e saber render ao outro.
É doar-se de corpo e alma para ser a felicidade de alguma pessoa. Amor é entendimento, é respeito é o que sentimos verdadeiramente com o fundo de nossos corações.
Portanto ame e seja amado! Perdoe a pessoa amada... Vocês homens... Tentem entender as mulheres com TPM, e, por favor, dêem chocolate a elas...
Vivam felizes e amando eternamente! Pois nem Shakespeare, nem Drummond de Andrade conseguem explicar o que vocês sentem quando amam.
RENDEM-SE AO AMOR!


Read Users' Comments ( 0 )

Beije-me...

Beije-me por inteiro, por completo, faça de nós um só.
Beije-me de verdade, com emoção. Pegue-me no colo faça-me sorrir e beije-me enquanto sorrio.
Beije-me em uma noite enluarada, no sofá, na escada... Escondido.
ROUBE-ME UM BEIJO! “Beijo roubado, prazer dobrado”...
Não importa como você me beija... Se for lento, se for rápido, apenas encoste seus lábios nos meus e sinta meu coração batendo muito mais rápido do que imaginas.
Sinta meu corpo arrepiar-se quando beija minha nuca, meu pescoço...
Olhe meus lábios, beije meus olhos, escute nosso beijo.
Tome como o ato de beijar, o ato mais romântico existente. Beije de verdade... Não somente por beijar, beije com o coração com o corpo, com o desejo e a alma.
Beije-me enquanto ainda há tempo. Não diga mais nada! Abra esta porta agora e cale minha boca com um beijo e deixa-me sem ar.
Beije-me durante o sol que nasce pela manhã, beije-me dentro do mar... Beije-me doce, beije-me salgado. Quente, ou gelado...
Beije-me devagar, doce e ternamente, beije meus olhos, minhas mãos, me beije.
Beije-me em uma noite de inverno, com gosto de vinho... Ou se preferir, beije-me no verão... Com gostinho de fruta.
Tenha o gosto de tirar meu batom, deixe-me compartilhar o vermelho de meus lábios com os seus.
Beije-me o mais apaixonado possível, enquanto toca uma música que fala de amor.
Beije-me como se fosse o último beijo de nossas vidas, deixe o ato de beijar mais envolvente.
Não quero apenas mais uma boca para beijar, quero seus lábios para compartilhar os beijos do meu coração, os beijos que saem de minhas palavras, de nossas brigas.
Beije-me sem entender-me, olhe-me sem razão, sem motivos e me beije.
Beije-me na frente de todos, na escada rolante, no cinema com gosto de pipoca.
Beije-me no frio, embaixo do cobertor... Beije-me na hora do medo, nas partes mais terríveis dos filmes de terror.
Beije-me quando acordares, antes de ir para o trabalho, beije-me na frente de seus amigos.
No ônibus, no carro, beije-me na frente de nossas casas, para os visinhos morrerem de inveja.
E quando brigar-mos e as palavras forem fúteis ao bastante, cale minha boca com um beijo que estará tudo bem.
Beije-me principalmente em dias de TPM, me acalme com um beijo doce, leve como um beijo de anjo.
Imite o homem aranha e a Mary Jane, ou o Harry Potter e a Cho Chang.
Só quero um beijo de verdade, quero sentir aquele frio na barriga como no início.
Quero adormecer beijando teus lábios...
Quero beijar-te sempre e eternamente durante o infinito.
Beije... Beije somente pessoas na qual teu coração queira beijar...


Read Users' Comments ( 0 )

A conheci em uma tarde de verão. Seus cabelos ondulados balançavam até a cintura... Usava roupas largas, vestidos compridos e floridos... Seus cabelos eram da cor do céu ao findar da tarde, aquele laranja-avermelhado completamente lindo e instigante.
Ficava vermelha toda vez que falava... Toda vez que sorria...
Em seu rosto havia sardas, e isso a deixava mais linda e misteriosa.
Seus olhos eram como esmeraldas... Lindos, aquele verde profundo... Fazia-me encará-la ainda mais do que de costume.
Seu coração era mais fechado e sombrio do que um baú. Somente ela sabia o que havia nele. Ninguém conseguia a decifrar.
Suas mãos surradas de tanto trabalhar eram ásperas, sofridas... Mas mesmo assim continham a doçura de uma mulher.
Certo dia, resolvi convidá-la para jantar, mas acabei desistindo... Meus amigos riram de minha cara, achavam que eu estava querendo apenas brincar com os sentimentos da moça... Na verdade, talvez até quisesse ter entrado na onda deles... Mas o que queria mesmo era desvendar aquele mistério que envolvia nossos olhares, aqueles lábios rosados e carnudos poderiam dizer-me tantas coisas belas do que apenas seus olhos, seus gestos.
Ela trabalhava em uma lanchonete dentro da universidade, e eu comecei a freqüentar aquele lugar, apenas para observá-la.
Observava o quanto ela era atenciosa, ágil e inteligente. Apesar de ser muito tímida, ela sabia expressar-se muito bem e era frágil como uma bailarina de cristal.
E ao passar dos dias, escrevia em meu caderno de aula versos, poesias, textos sobre ela... Meu coração estava completamente tomado por aquele anjo lindo que vinha atender-me.
Certa noite, a vi em um jantar que alguns universitários haviam preparado.
Uau! Como ela estava diferente... Aqueles seus cabelos ruivos estavam lisos, seus olhos verdes, realçaram-se com lápis preto e rímel.
Ela estava com um vestido preto decotado, curto e justo na qual mostravam as verdadeiras e envolventes curvas de seu corpo. Em seus lábios carnudos no qual eu os amava sem batom algum... Agora estavam completamente vermelhos...
E seus pés que na maioria das vezes encontravam-se de sapatilhas e all-stars, havia um par de sapatos completamente altos.
E então muitos dos garotos queriam ter o prazer de ficar com ela... Queriam poder usufruir de seus beijos, e estampá-la em sua lista...
Porém ninguém conseguiu...
A tenho como uma legítima mulher. Sabe ser simples, sabe impressionar, e sabe dar-se valor.
E é esse o motivo de eu a amar tanto e escrever sobre ela. Mas apesar de vê-la ali... Tão sensual, a preferia em seu modo simples e normal de ser.

Mulheres aprendam a dar-se o devido valor. Aprendam a ser simples e sensuais nos momentos certos, e ainda a serem completamente envolventes ao ponto de enlouquecer rapazes como eu.
Escolham muito bem as pessoas nas quais se relacionarem... Não deixem ninguém usar de suas imagens para estampar em uma lista de ficantes.
Saibam que apenas a simplicidade na qual as envolvem é mais bela do que a quantidade de maquiagens, de acessórios e vestidos que vocês usam.
Não mude apenas para impressionar alguém, mude para sua auto-estima então!
E a cima de tudo, confiem nos seus andares, nos seus olhos e nos seus sorrisos, são muito mais instigantes que vestidos curtos e saltos altos. (Apesar de mesmo assim vocês continuarem verdadeiras bonecas de luxo.).
Obs.: Tentei escrever esse texto na visão de um homem, mas confesso que não gostei muito do resultado... Acho que não vou escrever mais textos assim. : )


Read Users' Comments ( 0 )